Parar de fumar – Riscos na gravidez

Parar de fumar – Em primeiro lugar a prevalência do tabagismo na população está em declínio, à taxa de diminuição é menor entre as mulheres em idade reprodutiva. Ademais, pesquisas nacionais conduzidas em meados e no final da década de 1990, demonstraram que, entre as mulheres grávidas, 20% fumavam durante a gravidez.

Uma vez que cerca de 4 a 5 milhões de partos de nascidos vivos ocorrem anualmente na América do Norte, é enorme o número de crianças que ainda nascerão expostas aos elementos constituintes da fumaça do cigarro devido ao hábito de fumar de suas mães – sem mencionar a exposição passiva à fumaça do cigarro, mesmo que a futura mãe não seja fumante – e isso tem grandes e abrangentes repercussões para um grande número de crianças.

Parar de fumar – Problemas na gravidez

Dessa forma, o efeito da exposição pré-natal ao cigarro sobre o crescimento em crianças mais velhas não é tão permanente quanto os efeitos dessa exposição sobre bebês e crianças pequenas. Entretanto, estudos recentes demonstraram que os efeitos negativos sobre o crescimento inicial são superados nos primeiros anos de vida. 

De fato, constatou-se que os filhos de fumantes com alto consumo de tabaco tinham peso mais alto, mas não eram mais altos, que as crianças de pais não fumantes.

A opção pela amamentação com mamadeira ou por um período mais curto de amamentação por mulheres que fumaram durante a gravidez. Portanto essa afirmação mostra que os filhos amamentados com mamadeira cresceram mais rápido que as crianças amamentadas ao peito.

Benefícios das mães que param de fumar

  • Menos risco de sofrer complicações durante a gravidez, como aborto ou parto prematuro;
  • Protege seu bebê de substâncias tóxicas e cancerígenas que podem prejudicar o seu crescimento;
  • Seu filho terá menos probabilidades de nascer com baixo peso se você parar de fumar.
  • Você terá mais leite para amamentá-lo, já que o tabaco reduz a produção do hormônio da prolactina, necessário para a produção de leite;
  • O leite estará livre de substâncias tóxicas do fumo, que podem danificar a saúde do bebê durante muitos anos;
  • Previne a morte súbita do lactante, que afeta com maior frequência os bebês de pais fumantes;
  •  Seu filho terá menos risco de padecer de asma e outros problemas respiratórios durante a infância;
  •  Seu filho terá menos risco de ter transtornos de conduta e problemas na escola;
  • Você contribuirá para que o tabagismo não seja considerado algo normal, fazendo com que seja menos provável que o seu filho fume quando for mais velho;
  • Diminui o risco de morte por infarto ou câncer em uma idade precoce, e poderá desfrutar da vida ao lado do seu filho durante muitos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *